Poluição Sonora e os Riscos à Saúde e ao Meio Ambiente

Poluição Sonora

Com a grande expansão das cidades e o surgimento de grandes indústrias, estamos cada vez mais expostos há um tipo de poluição ao qual já nos acostumamos, mas que segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde) é um dos maiores problemas ambientais enfrentados pela sociedade atual: a poluição sonora.

“Infelizmente, no Brasil criou-se a ideia errada de que seria permitido abusar de sons e ruídos das 8h às 22h. Como se o sossego e a saúde das pessoas não pudesse ser atingido nesse horário.” 

A poluição sonora pode ser definida como todo ruído passível de causar danos à saúde humana ou animal. Todo e qualquer ruído que ultrapasse a casa dos 55dB (dB – decibéis é unidade de medida do som) já pode gerar desconforto, como alerta a OMS. Acima de 85dB pode causar danos à saúde, sendo recomendado o máximo de 8 horas de exposição diária.

“ …é considerado crime causar poluição de qualquer natureza em níveis tais que resultem ou possam resultar em danos à saúde… Lei n.º 9.605/98.”

Há diversas leis em âmbito federal, estadual e municipal que tratam do assunto e regulamentam os níveis de ruído, das quais podemos destacar: a Lei n.º 9.605/98 referente a Crimes Ambientais, a resolução do CONAMA 001/90 que adota os padrões estabelecidos na NBR 10.151 para avaliação dos ruídos em áreas habitadas juntamente com a NBR 10.152 que estipula limites em decibéis para emissão de ruídos em determinados locais, de acordo com o tempo de exposição ao que as pessoas ficam submetidas, e a resolução CONAMA 002/90 que criou o Programa Nacional de Educação e Controle da Poluição Sonora – “Silêncio”, sendo coordenado pelo IBAMA.

A Poluição Sonora e os Riscos à Saúde

Diversas situações causam desconforto acústico, seja em casa, na rua ou no trabalho. Uma pessoa falando ao celular ou o trânsito em uma avenida movimentada, esses barulhos podem causar problemas de saúde, passageiros ou até permanentes. Confira alguns:

1. Estresse.
2. Irritabilidade.
3. Redução na Capacidade de Comunicação e Aprendizado.
4. Insônia.
5. Perda Gradativa da Audição.
6. Exaustão Física.
7. Hipertensão.
8. Perturbações Cardíacas e Circulatórias.
9. Envelhecimento Precoce.
10. Distúrbios Gástricos.


Riscos ao Meio Ambiente

Mas não são somente os humanos que sofrem com a poluição sonora, os animais são até mais prejudicados, pois muitos dependem do som para sua sobrevivência. A perda auditiva pode torná-los presa fácil ou ainda prejudicar suas habilidades de caça, o que leva à redução da espécie e desequilibra todo um ecossistema. Aves que dependem de um chamado para acasalar, muitas vezes são incapazes de ouvir devido ao barulho excessivo produzido pelo homem.

Principais Inimigos da Audição

Recomendações

Ainda não existem muitas soluções para acabar de vez com a poluição sonora, mas há algumas medidas que podemos tomar para minimizar seu impacto:

  • Evite buzinar sem necessidade;
  • Não ouça música sem fones de ouvido;
  • Use mais a bicicleta ao invés do carro para sua locomoção;
  • Em casa ou no carro evite ouvir música com som muito alto;
  • Prefira eletrodomésticos com o Selo Ruído, criado pelo INMETRO juntamente com o IBAMA para combater a poluição sonora e incentivar os fabricantes a desenvolverem produtos mais silenciosos. Nele você pode verificar o quanto de ruído o produto emite quando está em funcionamento e assim escolher o que tenha o menor nível;
  • Se você ver alguém abusando do som alto, tente pedir amigavelmente para reduzir. Caso a pessoa não atenda ao pedido, denuncie!
selo ruido inmetro

Veja uma reportagem sobre o assunto exibida pela TV Cultura:

  • As NBR 10.151 e NBR 10.152 você encontra em nossa Biblioteca
Fontes [1]
Por HypeVerde

seta_left seta_right

Quer mais conteudo sobre sustentabilidade
participe_deixando_comentarios